Alta no ICMS deve afetar consumo no Estado de São Paulo

ICMS

A agricultura será o setor mais afetado, segundo o estudo do Centro de Agronegócios da Fundação Getúlio Vargas (FGV Agro).

Na matéria de hoje vamos explicar um pouco mais sobre este assunto, continue conosco e tire suas dúvidas. 

O que é o ICMS? 

O ICMS é o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação. 

Ele é regulamentado pela Lei Kander, que é uma lei complementar 87/1996  e é um tributo estadual, os valores são definidos pelos estados e Distrito Federal.

Aumento das alíquotas 

Com o aumento nas alíquotas do Imposto sobre a Circulação de Bens e Serviços (ICMS) em São Paulo, começando neste mês.

O impacto poderá ser de até R $21,4 bilhões em bens e serviços e reduzir quase R $7 bilhões no Produto Interno Bruno (PIB) da região Sudeste em 2021 – R $4 bilhões só no Estado.  

Setor com o maior impacto negativo 

De acordo com os autores, a agricultura será o setor que sofrerá o maior impacto. 

  • Retração de 2,7%  no valor da produção;
  • Pecuária e agroindústria vem na sequência, com baixas previstas em 0,9% e 0,35% respectivamente. 
funrural

O texto retrata que o aumento da carga tributária causa distorções para a economia paulista e do Sudeste em geral, que sofreram impactos com redução do consumo e de investimentos produtivos. 

A massa salarial no Estado deve cair R $2,7 bilhões, com impacto maior sobre os trabalhadores menos qualificados e desemprego.

E terá outra consequência que é a queda no retorno das empresas, logo irá acarretar a redução de investimentos de todos os setores e adia ou afasta aportes no Estado,  isso com base na FGV agro. 

ICMS 

Em outubro foi sancionada uma Lei estadual, pelo governador João Doria e muitos decretos publicados na sequência elevaram a cobrança do ICMS entre 2021 e 2023.

As vendas dentro do Estado sujeitas a alíquotas de 7% serão majoradas para 9,4%, alta de 34,28%. 

Se tratando das comercializações com taxas de 12% passarão para 13,3%, aumento de 10,83%. 

Recomendamos que os produtores rurais já comecem a fabricar produtos, pois, o consumidor final e o setor agropecuário serão os mais afetados, até porque não há sinal de que o Estado vá desistir do aumento de ICMS

Destacamos ainda, que através de estudos, o aumento da arrecadação de impostos estaduais deve mudar o perfil de consumo.

Seja em empresas, quanto consumidores devem ajustar as novas alíquotas. 

De acordo com os cálculos, para cada R $1 de receita tributária gerado pelo aumento do ICMS, estima-se uma redução de consumo de R $2,75. 

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Laís Oliveira 

.fb-background-color {
background: !important;
}
.fb_iframe_widget_fluid_desktop iframe {
width: 600px !important;
}

O post Alta no ICMS deve afetar consumo no Estado de São Paulo apareceu primeiro em Rede Jornal Contábil – Contabilidade, MEI , crédito, INSS, Receita Federal .


Alta no ICMS deve afetar consumo no Estado de São Paulo