Boeing suspende voos após falha no motor em aeronave da United

A Boeing suspendeu as operações de mais de 100 de suas aeronaves no domingo, depois que o motor de um voo da United Airlines vindo de Denver pegou fogo e se partiu, espalhando destroços em um bairro do Colorado antes que o avião pousasse com segurança.

As suspensões se aplicam ao modelo de avião usado no voo de sábado para o Havaí, o 777 equipado com motores Pratt & Whitney 4000-112 (PW4000), informou a empresa em um comunicado.

Sessenta e nove aeronaves estavam em uso, disse a Boeing. E mais 59 estavam guardadas.

A empresa disse que as suspensões permaneceriam em vigor até que a Administração Federal de Aviação identificasse um “protocolo de inspeção apropriado” para a aeronave.

O administrador do departamento, Steve Dickson, disse anteriormente que ordenou inspeções “intensas” da aeronave após consultar uma equipe de especialistas em segurança da aviação.

A United disse que estava suspendendo imediatamente sua frota de 24 aeronaves Boeing equipadas com motores Pratt & Whitney.

A companhia aérea disse que está trabalhando com investigadores e reguladores federais e que espera que um pequeno número de clientes seja incomodado durante a troca de aeronave.

Autoridades federais disseram que apenas os Estados Unidos, Coreia do Sul e Japão usam aviões com motor PW4000 e que a United é a única companhia aérea americana que os usa.

A Reuters, citando o Centro de Informações de Serviços Aeronáuticos do Japão, disse que o Japão também impediu que aeronaves voassem com motores Pratt & Whitney.

Em seu comunicado, a Boeing disse que apoia as medidas das autoridades de aviação dos Estados Unidos e do Japão.

A Pratt & Whitney respondeu imediatamente aos pedidos de comentários.

© Rovena Rosa/Agência Brasil

Momento da explosão

O vídeo de um passageiro do vôo 328 da United, que transportava 231 pessoas para Honolulu no sábado, mostrou um dos motores do avião em chamas e caindo aos pedaços no céu.

Um piloto relatou um “mayday” e disse ao controle de tráfego aéreo que o avião teve uma “falha no motor”, disseram as autoridades.

Grandes pedaços de metal caíram em um bairro em Broomfield, Colorado; não houve relatos de feridos.

O piloto retornou com o avião e pousou em segurança no Aeroporto Internacional de Denver. 

O incidente é o mais recente olho roxo para a Boeing enquanto tenta reconquistar a confiança do público após dois acidentes fatais envolvendo seus jatos 737 Max.

O Max foi aterrado em todo o mundo em março de 2019 depois que um acidente da Lion Air em outubro de 2018 na Indonésia, matou 189 pessoas e foi seguido cinco meses depois por um acidente da Ethiopian Airlines, que causou a morte de todas as 157 pessoas a bordo.

Após o desastre, o CEO da Boeing foi demitido e vários executivos deixaram a empresa, que concordou em pagar US$ 2,5 bilhões para encerrar uma investigação do Departamento de Justiça e admitir que os funcionários enganaram os reguladores sobre a segurança do Max.

O Boeing 737 Max recertificado completou seu primeiro voo comercial nos Estados Unidos em dezembro, quase dois anos após o encalhe.

A Boeing ainda enfrenta processos judiciais por parte das famílias dos passageiros que morreram nos acidentes.

Conteúdo traduzido da fonte NBC News por Wesley Carrijo para o Jornal Contábil

O post Boeing suspende voos após falha no motor em aeronave da United apareceu primeiro em Rede Jornal Contábil – Contabilidade, MEI , crédito, INSS, Receita Federal .


Boeing suspende voos após falha no motor em aeronave da United