Fatores a considerar para o cálculo da margem de lucro

Designed by @lovelyday12 / freepik

Acompanhar e avaliar a lucratividade de uma empresa é essencial para seu sucesso, bem como para a saúde do negócio.

Contudo, o problema é que ainda há muitas dúvidas sobre como calcular a margem de lucro de um produto ou serviço e saber se o caminho que vem sendo traçado é o correto.

A margem de lucro é um dos mais usados indicadores financeiros de uma empresa saber como calculá-la e precificar corretamente os produtos é crucial no mercado competitivo de hoje, as margens de lucro estão ainda mais achatadas e é preciso pensar em cada centavo.

Há uma série de fatores que contribuem para chegar à margem ideal, como a redução de custos não estratégicos, a administração de preços e por fim, o cálculo da margem de lucro.

Se você quer construir uma empresa realmente bem-sucedida, sua primeira missão é entender direito o conceito de margem de lucro, e também como calculá-la. Veja o artigo que preparamos para vocês:

O que é a margem de lucro

A margem de lucro corresponde à porcentagem de lucro obtido sobre a venda de um serviço, de um conjunto deles ou de um negócio.

A margem de lucro serve para determinar o preço pelo qual um produto deve ser vendido.

Ela é estimada com base em fatores mercadológicos ou projetada conforme o desejo de ganhos da empresa durante a precificação.

Isso ocorre, em geral, depois de descontados os custos/despesas para a realização e comercialização dos serviços.

No entanto, a empresa pode definir a lucratividade desejada e, em seguida, verificar os gastos, buscando reduzi-los.

Desse modo, o preço final do serviço comporta a margem de lucro pretendida e não se torna desvantajoso para a empresa.

Basicamente, o lucro é a diferença entre o faturamento obtido com as vendas de um produto ou serviço e os custos de execução do trabalho.

A margem de lucro bruta é um valor percentual obtido da relação entre o lucro bruto e a receita total.

Mas antes de qualquer coisa, vamos traçar a diferença entre lucro normal e lucro econômico:

Lucro normal

Quanto a sua empresa precisa lucrar para manter as portas abertas? O lucro normal é aquele que determina o valor mínimo necessário para o funcionamento da sua empresa sem os riscos de descapitalização ou falência.

Uma empresa passa do lucro normal para o lucro econômico a partir do momento que capitaliza valores acima do valor mínimo necessário.

Lucro econômico

Semelhante ao próprio conceito de lucro, o lucro econômico é resultado da receita alcançada com as vendas de um produto ou serviço e a subtração das despesas com ele: matéria-prima, produção, impostos, funcionários, frete, propagandas, entre outros.

Inclusive, considera-se aqui o lucro normal como despesa.

Agora que já fizemos essa distinção, vamos seguir para o cálculo da margem de lucro.

Como calcular

Calcular a margem de lucro é simples.

Seu trabalho é só dividir o lucro líquido (o valor que possui após pagar todos os custos) pelo preço total de venda. Confira a fórmula:

Margem líquida (%) = lucro líquido / preço total de venda x 100

Você ainda pode dividir os custos da empresa entre estratégicos e não estratégicos. O primeiro refere-se a custos capazes de gerar novos negócios ou aumentar a eficiência, como investimento em marketing ou em um sistema de gestão financeira.

O segundo, diz respeito a custos necessários ao funcionamento, como itens de limpeza ou impostos.

Foque na redução de custos não estratégicos, incapazes de gerar novos negócios ou aumentar a eficiência operacional.

Assim, sua margem de lucro será maior, sem afetar a performance em vendas.

Como precificar o meu produto ou serviço de maneira eficaz?

Para definir o preço final de um produto ou serviço, não basta acrescentar 100% do valor de compra e vender.

Essa é uma forma simplista e que pode causar vários danos à sua empresa.

Para precificar um produto, você deve considerar ao menos três fatores:

  • custo: qual o valor de aquisição ou produção?
  • competidores: qual o valor cobrado pela concorrência?
  • cliente: qual o valor percebido pelos clientes?

Desse modo, olhará de maneira mais sistêmica para o seu produto e poderá precificar com maior eficácia.

Sendo assim, é certo que terá melhores margens.

Fatores a considerar para o cálculo da margem de lucro

Para aplicar a margem de lucro ideal sobre o item desejado, é importante considerar os seus gastos de produção, de comercialização, de transporte etc.

Nesse caso, é preciso diferenciar  os seguintes fatores para o cálculo da margem de lucro: custos, despesas e investimentos.

Custos

Os custos entram no cálculo de margem de lucro e correspondem a gastos da organização com o produto ou serviço final.

Estão ligados à produção ou aquisição de mercadorias, bem como à realização das atividades.

Ou seja, é o valor gasto para a produção de bens e serviços, estando vinculado à atividade-fim.

Por exemplo, mão de obra e insumos. A energia elétrica usada nesses fatores é considerada custo.

Também entra no grupo a depreciação de equipamentos utilizados para execução de serviços.

Vale aqui diferenciar os custos fixos dos variáveis:

  • Os custos fixos correspondem a valores que não se alteram conforme a execução ou demanda por serviços cresce ou diminui. Por exemplo, o salário de colaboradores que, independentemente do faturamento, precisa ser pago todo mês,
  • Os custos variáveis são aqueles que mudam conforme as vendas. Por exemplo, insumos gastos na prestação de serviços. Nesse segundo caso, para ficar mais claro, imagine uma empresa que realiza atividades de higienização e conservação.

Despesas

As despesas correspondem a desembolsos necessários para assegurar a manutenção da estrutura da organização e para a comercialização de suas atividades.

Desse modo, dificilmente é possível vinculá-las a algum serviço.

Portanto, costumam ter caráter geral.

Alguns exemplos são os gastos com administração da empresa e com a área comercial, responsável por vender seus bens/serviços.

Designed by @wichayada / Freepik
Designed by @wichayada / Freepik

Além disso, as despesas também são divididas em variáveis e fixas.

O salário da equipe de administração e do time de vendas são dois exemplos de despesas que se mantêm constantes havendo ou não faturamento, sendo consideradas fixas.

A compra de materiais de escritório e o gasto de internet para esses dois setores, também.

Por outro lado, a comissão de vendedores varia conforme a comercialização de serviços.

Portanto, é uma despesa variável.

Investimentos

Ainda entram no cálculo de margem de lucro os investimentos, que são os gastos para elevar os ganhos da empresa ou reduzir os seus custos futuramente.

Eles também podem melhorar a imagem da empresa no mercado.

Se bem empregados, são capazes de gerar benefícios para ela.

Por exemplo, a aquisição ou modernização de equipamentos para prestar um volume maior de serviços, o que gerará um faturamento maior.

Cursos e programas de desenvolvimento do colaborador são capazes de contribuir para que a equipe aumente a sua produtividade, de modo que também entram nesse grupo.

Ponto de equilíbrio

O ponto de equilíbrio corresponde ao valor mínimo que a empresa necessita faturar para não ter prejuízo em um período.

É quando nem perde dinheiro, nem ganha (obtém lucro).

Conhecê-lo ajuda a mensurar a quantidade de contratos que a empresa deve fechar ou serviços que precisa realizar para equilibrar as suas contas e não fechar no vermelho.

Acima desse ponto, passa a gerar lucro, de modo que esse indicador contribui para melhorar a definição da margem de lucro do negócio, além de permitir o estabelecimento de metas mais precisas.

O que mais considerar?

  • Valor percebido: normalmente, quanto maior o valor percebido pelo cliente sobre o que é ofertado pela companhia, maior é o preço que ele aceita pagar por isso. Dessa forma, é preciso investir na qualidade ofertada e em adicionais que compensem cobrar um valor maior, para ter uma boa margem de lucro;
  • Status gerado: outro aspecto que interfere é o status gerado. Por exemplo, se a sua empresa é a mais renomada ou uma das mais prestigiadas em seu segmento, o serviço realizado pode agregar status ao cliente. Isso também pode ser feito por meio de um nível ou tipo de serviço especial;
  • Concorrência: estabelecer uma margem de lucro muito alta pode tornar o seu serviço caro, com um valor acima da média praticada pela concorrência. Nesse caso, muitos clientes e potenciais clientes tendem a ir para outras empresas;
  • Oferta e demanda: quando há escassez de mão de obra que execute um determinado serviço, o preço por essa atividade tende a aumentar. Nesse caso, é comum que se aumente a lucratividade sobre a atividade;
  • Complexidade: existem serviços que exigem um conhecimento especializado para que sejam executados. Nesse caso, é possível aplicar uma margem de lucro maior. Outros fatores para isso são: periculosidade, insalubridade e outros riscos envolvidos;
  • Lançamento: é possível estipular uma margem de lucro alta em serviços que são lançamentos e portanto, novidade. Isso costuma ser mais comum em serviços inovadores, que facilitam a vida das pessoas,
  • Público-alvo: o poder de compra de seu público-alvo também precisa ser considerado. Uma solução para não perder atratividade e ainda manter uma lucratividade boa é compor um orçamento de serviços com diferentes pacotes de atividades. Assim, o cliente poderá escolher a que condiz mais com as suas possibilidades financeiras.

Margem de lucro líquida versus bruta

A margem de lucro bruta corresponde à porcentagem de lucro obtida após a dedução dos custos de realização dos serviços.

Ela mensura a rentabilidade do negócio, apontando a porcentagem de Retorno do Investimento (ROI) alcançada pela organização.

A margem líquida, por sua vez, indica a porcentagem que um empreendimento consegue de lucro real.

Isto é, após a dedução das despesas e de alguns tributos, como Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) e o Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ).

Há ainda a Margem de Contribuição (MC), que aponta o quanto o negócio gera de recursos, isto é, para quitar as suas despesas/os seus custos fixos e conseguir lucro.

Basicamente, é o valor ou porcentagem do faturamento que fica para o pagamento dos gastos fixos, depois de descontados os custos/as despesas variáveis, além disso, os tributos sobre vendas.

Ferramentas e métodos auxiliares para realizar o cálculo

Utilizar ferramentas para te ajudar a calcular a margem de lucro torna possível traçar um planejamento estratégico eficaz, e entender os pontos fortes e fracos do seu negócio.

Por exemplo: onde é necessário investir mais: estoque, pessoal, atendimento ou maquinário? Onde estão os pontos fracos do empreendimento e como você pode aplicar bem faturamento para render o máximo possível?

Não importa que se trate de um negócio grande ou pequeno, em qualquer situação é imprescindível que o faturamento possa compreender todas as despesas fixas e variáveis do empreendimento. E ainda garantir uma margem de lucro para investimentos e aplicações.

Manter em dia, mas também analisar todos os relatórios necessários permite que você faça o melhor investimento.

Existem sistemas que disponibilizam informações em tempo real sobre o seu faturamento, estoque bem como transações a cada compra/venda efetuada.

Busque sempre ferramentas inteligentes e práticas, pesquise e veja o que funciona melhor para o seu negócio.

Enfim, estas foram as nossas dicas de como calcular margem de lucro e, como vimos, não é nada tão difícil assim, não é mesmo? Desde que, claro, você tenha total controle e gestão de suas finanças.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Fonte: Fox Manager

O post Fatores a considerar para o cálculo da margem de lucro apareceu primeiro em Rede Jornal Contábil – Contabilidade, MEI , crédito, INSS, Receita Federal .


Fatores a considerar para o cálculo da margem de lucro