O que é preciso para abrir um MEI?

O Microempreendedor Individual (MEI) foi o meio criado pelo Governo Federal no intuito de regularizar a situação dos cidadãos que trabalham por conta própria ou que têm o desejo de empreender. 

O MEI é um dos principais programas de inclusão disponibilizados pelo Governo através da lei sancionada no ano de 2009, visando incentivar a saída dos trabalhadores autônomos da informalidade para que possam empreender adequadamente. 

Ser um MEI significa obter um Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) para então aproveitar todos os benefícios dessa categoria, como:

  • Emitir notas fiscais;
  • Contratar um funcionário registrado pelo salário mínimo;
  • Contribuir para a aposentadoria;
  • Pagar apenas um imposto mensal.

O que é preciso para abrir um MEI?

Para se formalizar como MEI, antes de mais nada, é preciso ter uma conta no portal oficial do Governo Federal, que pode ser feita pelo próprio Portal do Empreendedor. 

Para se consolidar como MEI é preciso cumprir um dos seguinte requisitos:

  • CPF;
  • Certificado digital;
  •  Internet banking;
  • Conta no Banco do Brasil;
  • Validação fácil no aplicativo Meu gov.br.

Antes de iniciar a criação do CNPJ MEI, é necessário considerar dois fatores, o primeiro é verificar se a atividade a ser exercida é permitida por essa categoria:

  • Faturar no máximo R$ 81.000,00 por ano;
  • CPF vinculado ao MEI não pode ter participação em outra empresa, como titular e nem como sócio.

O segundo fator se relaciona à atividade permitida dentro do setor de vendas de produtos e/ou serviços. 

Por isso, o Portal do Empreendedor possui uma lista responsável por apresentar todas as atividades permitidas pelo MEI, na qual é possível verificar se a profissão a ser exercida está mencionada. 

Quanto custa abrir um MEI?

Embora o MEI deva cumprir alguns requisitos para se formalizar, é preciso saber que não há a cobrança de uma taxa de abertura, bem como o registro de empresa, conforme a Lei Complementar nº 123, de 2006.

Além de não precisar pagar o cadastro, outra vantagem em ser MEI pode ser vista na isenção dos tributos federais como o Imposto de Renda (IR), Programa de Integração Social (PIS), Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), uma vez que faz parte do regime tributário do Simples Nacional.

Obrigações do MEI

Tendo em vista que o MEI consiste na formalização do trabalho autônomo, ao se regularizar o microempreendedor deverá começar a ter alguns cuidados frequentes, mais precisamente, obrigações mensais fundamentais para a manutenção da atividade, evitando o cancelamento do MEI.

Essas obrigações, são:

  • DAS (carnê mensal);
  • Declaração Anual do Simples Nacional (DASN-MEI), que consolida as informações de faturamento do microempreendedor individual no ano anterior.

O Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) se trata da contribuição mensal responsável por reunir todos os impostos devidos pelo MEI, em um valor aproximado de R$ 50,00, podendo sofrer variações conforme o piso salarial e setor da atividade exercida. 

MEI

Isso porque, no DAS há a inclusão da contribuição direcionada ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), equivalente a 5% do salário mínimo. 

O DAS deve ser pago até o 20º dia de cada mês, e pode ser emitido e impresso pelo Portal do Empreendedor, dando o direito a benefícios previdenciários como a aposentadoria, auxílio-doença e auxílio-maternidade se for pago corretamente. 

Além do mais, o MEI também precisa enviar a Declaração Anual equivalente ao faturamento do ano-calendário, ou seja, o ano anterior ao do exercício atual.

Para realizar o envio deste documento também é preciso acessar o Portal do Empreendedor e seguir o passo a passo diante do preenchimento de todas as informações solicitadas até o dia 31 de maio de cada ano. 

Benefícios do MEI

Conforme brevemente mencionado acima, o MEI automaticamente se enquadra no regime tributário do Simples Nacional, o que possibilita a cobrança unificada dos impostos por meio do DAS, promovendo facilidades para a rotina do empreendedor. 

Perante a manutenção dos impostos, o MEI adquire os seguintes direitos:

  • Auxílio-doença: pode ser solicitado no INSS/Previdência a partir do primeiro dia em que MEI estiver incapacitado de exercer sua atividade por conta da doença;
  • Salário-maternidade: pago diretamente pelo INSS o MEI pode fazer a solicitação pelo número de telefone 135 ou pela página da Previdência Social;
  • Aposentadoria: pagando o INSS você automaticamente está contribuindo com a Previdência Social e garantindo sua aposentadoria.

O Microempreendedor Individual também tem direito a benefícios por um custo menor do que outros profissionais, como:

MEI EMPRESÁRIOS

5% Até 11%

Sendo assim, enquanto o MEI é capaz de usufruir dos direitos pagando apenas 5% sobre o salário mínimo, os demais modelos empresariais devem contribuir como uma alíquota de até 11%.

O MEI precisa emitir Nota Fiscal?

A obrigatoriedade sobre a emissão das Notas Fiscais pelo MEI, se aplica apenas sobre as transações realizadas entre pessoas jurídicas, seja referente à venda de uma mercadoria ou prestação de algum serviço. 

Nos demais casos, a emissão da Nota Fiscal deve ser feita apenas se o cliente pessoa física.

Tipos de Nota Fiscal

  • Nota Fiscal Avulsa (NFA);
  • Nota Fiscal Avulsa Eletrônica (NFA-e);
  • Nota Fiscal Eletrônica (NF-e);
  • Nota Fiscal de Venda ao Consumidor e Nota Fiscal Eletrônica de Venda ao Consumidor (NFC).

Dica Extra do Jornal Contábil: MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. 

Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com toda burocracia, risco de inadimplência e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta.

E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!

Por Laura Alvarenga

O post O que é preciso para abrir um MEI? apareceu primeiro em Rede Jornal Contábil – Contabilidade, MEI , crédito, INSS, Receita Federal .


O que é preciso para abrir um MEI?