RAIS: Saiba como funciona essa declaração

Declarar a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) é uma das obrigações das empresas brasileiras, e que precisa ser cumprida dentro do prazo para evitar penalidades.

É por meio dessas informações que o Governo Federal fiscaliza o cumprimento da legislação trabalhista pelas empresas, monitora a arrecadação previdenciária, além de verificar a situação do emprego no país, podendo criar programas e incentivos para auxiliar empregados e empregadores. 

Assim, também é possível identificar os trabalhadores com direito ao abono salarial PIS/PASEP.

A RAIS foi estabelecida em 1975, com o objetivo de reunir os dados sociais sobre o setor trabalhista.

É importante ressaltar que a empresa deve entregar a declaração mesmo quando permaneceu inativa ou não tiver feito nenhum tipo de contratação ou demissão. 

Neste caso, o documento é chamado de RAIS Negativa.

A lista de quem precisa entregar a RAIS contempla as seguintes empresas:

  • Órgãos federais, estaduais ou municipais, de administração direta ou indireta;
  • Micro e pequenas empresas com funcionários;
  • Agências, sucursais, filiais, representações e outras formas de entidades vinculadas à pessoa jurídica domiciliada no exterior;
  • Autônomos, profissionais liberais, empregadores, pessoas físicas urbanas e rurais que têm, ou tiveram, funcionários no ano-base da declaração;
  • Condomínios e sociedades civis;
  • Cartórios extrajudiciais e consórcios de empresas.

A única exceção para a entrega do documento são os Microempreendedores Individuais (MEIs), caso não tenham feito a contratação de um funcionário para auxiliar nas atividades rotineiras da empresa.

Diante da importância deste relatório, preparamos esse artigo com todas as principais informações sobre a declaração.

Então, se você possui uma empresa, fique por dentro do tema. 

Informações da declaração

Na Relação Anual de Informações Sociais devem constar informações sobre as contribuições sindicais patrimoniais do ano-base, além de todos os trabalhadores contratados.

Designed by @freepic.diller / freepik
Designed by @freepic.diller / freepik

Dentre as informações necessárias para elaboração do documento estão: 

  • A data de admissão;
  • Os dados do trabalhador;
  • A data e motivo da rescisão de contrato;
  • Os valores relativos às verbas rescisórias;
  • Os valores de parcelas integrantes e não integrantes das remunerações mensais dos trabalhadores, etc. 

Como é feito o envio?

As seguintes empresas precisam enviar as informações ao órgão fiscalizador através do eSocial (Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas). 

São elas: 

  • Grupo 1 (faturamento superior a R$ 78 milhões) 
  • Grupo 2 (faturamento inferior a R$ 78 milhões, exceto Simples Nacional), 

Para as demais, a forma de envio permanece como de costume: por meio do portal da RAIS.

São elas:

  • Grupo 3: ME (Microempresa) e EPP (Empresa de Pequeno Porte) optantes pelo Simples Nacional, empregadores pessoas físicas (exceto domésticos), entidades sem fins lucrativos;
  • Grupo 4: entes públicos de âmbito federal e as organizações internacionais;
  • Grupo 5: entes públicos de âmbito estadual e o Distrito Federal;
  • Grupo 6: entes públicos de âmbito municipal, as comissões polinacionais e os consórcios públicos.

Penalidades

Ainda não há data oficial para a entrega da RAIS, mas costumeiramente o envio é feito até abril, depois, recebe as declarações e retificações fora do prazo.

Desta forma, os empregadores devem estar atentos para fazer a entrega deste documento ou a declaração de informações falsas ou erradas.

O responsável pode ser multado e deverá pagar valores acrescidos com a quantidade de funcionários da empresa. 

Porém, mesmo pagando a multa será preciso enviar as informações da RAIS ao Ministério da Economia e Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, uma vez que a RAIS é considerada um dos documentos essenciais para garantir a regularidade da empresa, de acordo com as legislações vigentes. 

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Samara Arruda

.fb-background-color {
background: !important;
}
.fb_iframe_widget_fluid_desktop iframe {
width: 600px !important;
}

O post RAIS: Saiba como funciona essa declaração apareceu primeiro em Rede Jornal Contábil – Contabilidade, MEI , crédito, INSS, Receita Federal .


RAIS: Saiba como funciona essa declaração